terça-feira, 24 de julho de 2012

Crianças Índigo

(Tema desenvolvido na Meditação que "encerrou este Ano tão profícuo)



Como todos já nos apercebemos, de uma maneira ou de outra, todos os dias somos confrontados com situações, notícias ou factos bem perto de nós que nos dão a conhecer que o Mundo, o clima e consequentemente a natureza, o reino animal  e as pessoas têm vindo a mudar imenso, na minha humilde opinião, para muito pior. Perderam-se os valores, o amor, o respeito e a valorização dos seres Humanos, dos animais e da natureza. Tudo isto não possível suportar  por muito mais tempo.

No que me diz respeito, da minha parte começo a lidar muito mal com este mundo virado do avesso.
Mas existe uma esperança que tem vindo a crescer desde a década de 80 até aos nossos dias, tendo na década de 90 sofrido um "aperfeiçoamento" e "uma ajuda " que irá ser primordial para que se possa  fazer algo em prol do ser Humano e do Planeta em que está integrado, porque sem ele (Planeta) não sei se valeria a pena tal aperfeiçoamento.

Temos, em paralelo com a nossa mudança de atitude e de mentalidade, associar o respeito pelo local do qual dependemos e no qual vivemos.

Para entrar no tema que me propus desenvolver vou contar uma situação com cerca de 16 ou 18 anos, já não me recordo bem, que pode exemplificar muito bem a forma como os psicólogos, médicos e psiquiatras trataram durante décadas esta e muitas outras situações parecidas com esta, dependendo do facto de terem mais ou menos  idade e experiência no exercício da sua carreira, o que levou a alteração traumática da personalidade de muitas crianças, a castigos, por parte dos Pais, desnecessários e a desespero de todos os envolvidos, provocando mesmo a entrada destas crianças na fase adolescente, em vícios que lhe custarão a alguns a juventude e a outros a vida.

Acerca de duas décadas, uma criança entra no infantário, passa à pré-primária, à primária e consequentemente ao ciclo preparatório, sempre acompanhada de queixas dos educadores de ser uma criança demasiado activa, complicada, frontal, chegando mesmo a ser ofensiva, pois dizia as verdades que nem diplomaticamente se devem dizer aos educadores. Demasiado sociável e alegre, sempre disposta a participar nas actividades que mais lhe agradavam com um sucesso incrível, mas com um reverso de medalha muito criticado pelos educadores, tal como não fazer o que não gostava nem lhe interessava, dizer tudo aquilo que pensava, criticando o que para ela não estava bem tanto com os colegas como com os educadores, afastando-se de todos e colocando-se num mundo muito próprio quando criticada sem, "pensando ela", razão, lidando mal com a autoridade sem explicação.

Rotulada como uma criança com problemas, e hiperactiva, segundo os educadores, que não se privaram de, em plena classe, lho dizer, criando ainda mais  traumas a este ser indefeso e desde logo demasiado baralhado, sem perceber porque era a única que era sempre repreendida e por vezes afastada, subtilmente ou não, da classe.

Mediante a gravidade dos factos, os Pais decidem consultar uma Psicóloga recomendada que, depois de hora e meia com a criança, se já tudo era confuso nos primeiros momentos, ainda mais confuso ficou. Não fossem os Pais terem uma mente aberta e lidarem num meio onde lhes era fácil o acesso a outras avaliações, teriam mandado internar a criança ou rotulavam-na de " débil mental".

Chega o tão esperado diagnóstico para a hiperactividade e desconcentração da criança.

"Esta criança teve um problema à nascença que lhe provocou a morte de alguns neurónios e agora está a tentar substituir por outros, neurónios, por isso é que ela era esquerdina e agora esta a ficar destra”, e muitas mais barbaridades saíram daquela boca de especialista afamada em não sei o quê, mas em psicologia é que não era. Ficando os Pais da criança estupefactos com tal justificação, estavam ansiosos por pagar e tirar de lá a Filha para que esta não ouvisse mais disparates. Vieram para casa tentaram analisar o sucedido para ver se daí haveria a possibilidade de existir algo de verdade. Mas não foi possível encontrar nada que sustentasse aquela história hedionda.

Recorreram a mais uma Especialista que desmentiu tudo o que anteriormente tinha sido dito e considerou a criança hiperactiva e com dificuldade de concentração. Foi-lhe aconselhado um desporto que ela escolhesse, onde tivesse de coordenar vários movimentos e lhe exigisse a máxima concentração. Esse desporto foi escolhido por ela, tendo na realidade existido melhorias consideráveis na concentração e na hiperactividade.

No que diz respeito à frontalidade nada feito, já adulta continua com uma frontalidade cortante.

SERÁ ESTE SER HUMANO INDIGO?

As Crianças Indigo são crianças que a pseudociência e parapsicologia acredita serem especiais e que começaram a surgir por volta da década de 80, chegando, a cada ano que passa, cada vez mais crianças com esta característica muito especial. São consideradas espectaculares e estão neste planeta para ajudar a Humanidade a transformar-se e a recuperar tudo aquilo que está em vias de se perder, e a não deixar que mais nada se perca no Planeta.

Possuem uma estrutura cerebral capaz de utilizar as potencialidades dos dois hemisférios, direito e esquerdo em simultâneo, o que lhes confere a capacidade de irem muitíssimo além do plano racional e intelectual. Conseguem por este facto desenvolver potencialidades intuitivas, criativas e espirituais, necessitando para isso de um ambiente propício para viver e desenvolver ao máximo as suas potencialidades.

Estas crianças não chegaram em vão, mas sim vieram no momento exacto em que o ser humano e o planeta necessita de alterações rápidas, urgentíssimas e profundas  em várias áreas, além de que nos irão proporcionar uma diminuição da distância entre o PENSAR e o AGIR.

Foram classificadas como Indigo devido à cor predominante da sua AURA AZUL INDIGO, cor essa que está associada ao chakra frontal  (o chakra da mente ) e à espiritualidade.

NANCY ANN TAPP nos anos 80 observou que inúmeras crianças, que estavam a nascer  tinham esta cor na sua aura e consequentemente tinham características muito semelhantes .

Já na década de 90, dois autores Norte-Americanos, LEE CAROLL e J TOBER, publicaram os primeiros livros sobre este tema "As Crianças Indigo".
Neste momento 90% das crianças já nasceram com esta caracteristica Indigo.

A evolução das crianças não tem parado por aqui. Ultimamente têm vindo a nascer crianças com características similares ás INDIGO, mas mais desenvolvidas e especiais. Estas novas crianças foram denominadas " Crianças Cristal".

Surgem com outro tipo de sensibilidades e características que serão necessárias para auxiliar as Crianças Índigo na sua tarefa muito delicada de alterar mentes, costumes, valores e repor o respeito do homem pelo Planeta onde necessita de continuar a viver.

O Homem não pode viver em função do seu "UMBIGO" e do" VIL METAL", há valores mais importantes e necessários à vida que não estes dois aqui descritos os quais corrompem o ser Humano e destroem o Mundo. Em nome do Planeta, dos seres desenvolvidos e preocupados apelo "PÁREM MEUS SENHORES". Amem-se, partilhem, conservem, preservem, respeitem e respeitem-se.

Sobre as "Crianças Cristal" não vai ser possível desenvolver agora este tema porque  requer algum tempo e pormenor. Fica para outro momento o seu desenvolvimento. Queria deixar desde já aqui o pedido, à Nossa Mestre, para que, se não existir inconveniente, pudesse ser eu  o tratar este tema numa nova oportunidade.

Voltando ao tema em curso, vários autores referem que no seio das crianças índigo existem quatro tipos diferentes:

-        HUMANISTAS  - as que lideram
-       CONCEPTUAIS  - as cognitivas ou intelectuais
-       ARTISTAS - providas de grande sensibilidade e intuição
-       INTERDIMENSIONAIS – globalmente sobredotadas com potencialidades espirituais invulgares

CARACTERISTICAS DAS CRIANÇAS INDIGO

ESPIRITO GUERREIRO
Rompem com os sistemas estabelecidos tendo como finalidade abrir caminhos, denunciar, não aceitar o que não serve para agora, aversão à mentira, falsidade e manipulação

ESPECIALIDADE
Denunciar,  provar os limites físicos

PERSONALIDADE
Em geral são extrovertidas, pioneiras, originais, auto-suficientes, criativas, bastante autônomas, determinadas, tenazes, muito enérgicas, não mostram medo em enfrentar pessoas ou coisas; são exigentes e não se cansam de pedir o que querem, não têm medo da confrontação, são rebeldes.

CARACTERISTICAS FÍSICAS
Robustas fisicamente, fortes mentalmente, precoces na fala.

Devido a todas estas características referidas, podem ser diagnosticadas erradamente dois tipos de alterações, ADD ( déficit de atenção) e ADDH (déficit de atenção com hiperactividade). Estes dois tipos de diagnósticos foram durante anos a forma encontrada pelos médicos, psicólogos e psiquiatras para justificar algo que não conseguiam entender  nem solucionar. Em muitas situações foram utilizados fármacos, tipo relaxantes, e, em casos mais extremos, calmantes que eram usados para controlar estas crianças que chegaram mesmo a ser, tanto pelos educadores como pelos clínicos e até mesmo pelos pais, consideradas crianças inadaptadas, com necessidade de rigidez educativa, castigos severos, chegando mesmo a serem discriminadas por todos, ou quase todos os que mais as deviam amar e proteger (os seus pais). Com este tipo de atitude formaram-se alguns adolescentes problemáticos, solitários, inseguros, dependentes de fármacos ou mesmo drogas e mesmo  alguns alcoólatras.

NECESSIDADES EM GERAL

Alimentar os seus talentos de pioneiros e de líderes,
Proporcionar-lhes ferramentas de organização de trabalho
Aprender a diplomacia e a cortesia

Existem testes com uma bateria de questões que nos possibilitam o reconhecimento da existência próximo de nós ou mesmo na nossa casa de Crianças Indigo. Não podemos esquecer que tal como os adultos todas as crianças têm características diferentes que não se podem ignorar ou relevar ao submeter uma criança a um teste de identificação como são os que estou a referir. A ter em conta que somos todos iguais dentro das nossas diferenças, por isso temos que estar preparados para fazer algumas adaptações na execução destes testes.

No livro escrito por LEE CARROL "AS CRIANÇAS ÍNDIGO" encontram-se as perguntas necessárias ao reconhecimento da possibilidade de determinada criança ou mesmo adulto ser INDIGO. Para tal basta que pelo menos 4 ou mais respostas sejam positivas. A partir desse momento devemos estar mais atentos ao tipo de criança, principalmente criança, ou adulto temos em casa  porque podemos estar perante um INDIGO .

Este tipo de Criança exige de nós, educadores, e principalmente dos Pais, mais amor, carinho, acompanhamento e compreensão porque para estes Seres tão especiais o amor e carinho está para eles como o ar que respiram, ou seja são uma necessidade primária. Ter em conta que tudo isto tem de ser feito de uma forma perspicaz e dissimulada porque estas crianças têm com elas um verdadeiro detector de mentiras lendo intuitivamente o pensamento dos outros .

Na escola estas Crianças devem ser orientadas com base na Pedagogia de Waldorf que tem como base promover o acompanhamento adequado com respeito pela sua individualidade e criatividade para que a Criança floresça e desabroche liberta, em todas as suas vertentes.

Neste momento está a estudar-se a possibilidade de as Crianças  AUTISTAS poderem ser uma vertente, se não mesmo, Crianças Índigo com características diferentes.

SERÁS TU UM ADULTO INDIGO???????????

                                                                                             21 de Julho de 2012

                                                                                      Luísa Maria Pacheco R.M.Braz 





sexta-feira, 20 de julho de 2012

Talvez amanhã seja muito tarde



Se estás chateado/a com alguém e ninguém faz nada para consertar a situação, conserta-a tu. Talvez hoje, aquela pessoa ainda queira ser tua amiga e se tu não consertares isso, 
amanhã, talvez seja muito tarde…

Se estás apaixonado/a por alguém, mas a pessoa ainda não sabe, diz-lhe. Talvez hoje, essa pessoa também seja apaixonada por ti e se não lhe falares isso hoje, 
talvez amanhã, seja muito tarde…

Se morres de desejo de dar um beijo em alguém, então dá. Talvez aquela pessoa também queira o teu beijo e se tu não o deres hoje,
 talvez amanhã seja muito tarde…

Se amas alguém e achas que ela te esqueceu, então diz-lhe. Talvez esta pessoa te ame e se não lhe disseres isso hoje,
 talvez amanhã seja muito tarde…

Se precisas do abraço de um amigo, deves pedir-lhe. Talvez ele precise disso mais do que tu e se não lhe pedires hoje, 
amanhã pode ser muito tarde….

Se realmente tens amigos, os quais aprecias, fala-lhes nisto. Talvez eles também o apreciem e se eles partem ou vão embora, 
talvez amanhã seja muito tarde…

Ama hoje…
talvez amanhã seja muito tarde

Sara Vieira

quinta-feira, 19 de julho de 2012

Chamai-me Senhora!



Era uma vez... Sem tempo, pois ontem é hoje!

Nascera Maria. Era pobre. Trabalhava para o seu Senhor. Este um dia resolveu perguntar-lhe:-
- Maria, o que mais desejas?
- Ser rica, Senhor!

E assim foi, o desejo foi concedido.

Mas queria mais:
- Maria o que te falta?
- Um carro, Senhor, puxado pelas mais belos cavalos, de metais reluzentes para que eu me possa passear.
- Assim terás!

Mas Maria continuava insatisfeita, e o Senhor voltou a indagar:
- Maria, que te falta?
- Faltam-me criados que me conduzam e adulem.

Foi rodeada de criados que satisfaziam os desejos dela. E o Senhor, querendo certificar-se do bem-estar total, perguntou de novo:
- Maria...
- Maria não! Senhora Maria!


História contada no Caminho pelo "nosso" Sr. José.
Bem-haja pela sabedoria!

segunda-feira, 16 de julho de 2012

Encontro Reiki



Agradeço a todos que estiveram presentes do Encontro dos Iniciados Reiki neste Sábado. Estou certa de que muito ficou por dizer. Fica o doce sabor do encontro entre todos os que comungam a mesma busca, a mesma vontade de Saber, Conhecer o que é realmente o Amor.

O tempo foi escasso, e desde já um pedido de desculpas ao elementos presentes que ainda só subiram o primeiro deGrau: estou ciente de que sentem que não foi suficiente... e têm razão.

Aprendi que qualquer que seja o tempo disponível, apenas o devemos preencher com o que é humanamente possível, mas que seja PLENAMENTE vivido. Assim, o nosso próximo Encontro dividir-se-á por duas tardes, pois sinto que é tanto o que temos a partilhar entre nós que não é bastante umas pouquíssimas horas. Fica a promessa para todos os que pretendem aprofundar e partilhar experiências.

Quando se faz algo que consideramos útil e quando estamos com aqueles que amamos o Tempo voa.  Vamos dobrar o tempo! Usufruir de cada segundo que nos é concedido pela Vida. Essa é uma das formas ais amplas e úteis de estar vivo.

A todos os nossos “Pestinhas” um bem-hajam pelo trabalho maravilhoso que fazem!

sábado, 14 de julho de 2012

A todos!

Mensagem enviada por Mary Rosas e que partilhamos. Comunga do Espírito que nos move e anima.


video



"Toda a Verdade passa por três fases. Primeiro, é ridicularizada. Segundo, é violentamente atacada. Terceiro, é aceite como evidente" - Schopenhauer


'O covarde nunca tenta. O fracassado nunca termina. E o vencedor jamais desiste!' 

quinta-feira, 12 de julho de 2012

Vem!


(Gustave Moreau - Hesíodo e a Musa)


Falem-me de Vida, de Cor e Arco-Íris,
Luzes que encantam o ser que somos
Sem voltar o olhar da outra face da moeda da Vida
Onde impera a noite, as estrelas e o sonho.

Não quero dormir, mas despertar
Deste sonho que chamam realidade.
Quero viajar para dentro, para o Sol,
Esse Sol que não se põe em cada anoitecer,
Mas nasce todos os dias na alma da gente que sabe Viver.

Eu Te apelo, Ó Vida, Ó Mãe
Vem dar Ser ao que sou
Num cântico eterno de benção e agradecimento

Eu Te apelo, Ó Força, Ó Pai
Vem fecundar a Vida que se faz
Vem tomar nos braços quem desfalece na aridez.

Vem, Ó Tu que não sei, mas que Sou
Vem inspirar o Caminho
No Sopro que Sabe onde ir, no âmago de Ti.

segunda-feira, 9 de julho de 2012



Dormi, 
e sonhei que a vida era só alegria.

Acordei,
e vi que a vida era apenas serviço.

Servi,
e descobri que o serviço era alegria.

Tagore

quinta-feira, 5 de julho de 2012

Tempo de Travessia




" Há um tempo em que é preciso
abandonar as roupas usadas
Que já têm a forma do nosso corpo
E esquecer os nossos caminhos que nos
levam sempre aos mesmos lugares...
É o tempo da travessia...
E se não ousarmos fazê-la
Teremos ficado para sempre
À margem de nós mesmos."

Fernando Pessoa



(Enviado por Celisa Correia)

terça-feira, 3 de julho de 2012

Actvidades em Julho 2012


video

7 de Julho

- 10:00 – II Parte do Seminário de Iniciação ao I Grau – 2º Grupo

13 de Julho
- 19:00 – Aula do Curso de Iniciação ao Tarot em  2ª Edição

14 de Julho
-       14:30 – Encontro de Iniciados Reiki ao I Grau
-       16:30 – Encontro de Iniciados Reiki ao II Grau

21 de Julho
-        14:30 – Meditação  seguida de
o   Apresentação e desenvolvimento do tema “As Crianças Índigo” por Luísa Braz

28 de Julho
- 10:00 – Fim das Actividades do Ano: II Passeio pelo Porto
                      (Aberto a todos aqueles que connosco caminham)


O Caminho da Montanha encerra durante o mês de Agosto: descanso dos guerreiros

segunda-feira, 2 de julho de 2012

Significado da Páscoa IV


Dada a extensão do documento elaborado pelo João Campos sob o tema "Sgnificado da Páscoa", este será o último extracto que publicamos no blog. O texto, na sua totalidade será facilitado a quem nos solicitar (email: cadmon@netcabo.pt), assim como ficará nO Caminho da Montanha um exemplar na Biblioteca.
Um grande bem-haja ao João pelo trabalho desenvolvido.

(Alexander Ivanov)


Significado da acção de Jesus: sua morte e ressurreição

Aqui vamos falar da doutrina da expiação dos pecados. O ensinamento geral na Igreja Primitiva sobre esta doutrina foi que Cristo, como Representante da Humanidade, enfrentou e venceu Satanás, o representante dos Poderes Tenebrosos que têm a Humanidade sob seu jugo, resgatou deles o escravo e o libertou.
Associada à doutrina da expiação temos a Lei Sacrifício[1]. Em que consiste esta Lei? A Lei do Sacrifício estrutura o nosso sistema e todos os sistemas, e sobre ela são construídos todos os universos. Ela está na raiz da evolução. Não pode haver nenhuma fundação de um mundo antes que a Divindade tenha feito um acto de sacrifício. Este acto é explicado como Ela limitando-Se a fim de se tornar manifesta. Se estudarmos este mundo físico, como sendo o material mais à mão, vemos que toda a vida nele, todo o crescimento, todo o progresso, seja das unidades ou dos agregados, depende de um contínuo sacrifício e da resistência à dor. O Mineral é sacrificado ao vegetal, o vegetal ao animal, ambos ao homem, os homens aos homens, e todas as formas superiores se desfazem, e reforçam novamente, com seus constituintes, o reino mais inferior. É uma contínua sequência de sacrifícios desde o mais baixo até o mais alto, e o próprio sinal do progresso é o sacrifício passar de involuntário e imposto a voluntário e autoescolhido. Se o mundo é obra do Logos, e a lei do progresso mundial no todo e nas partes é o sacrifício, então a Lei do Sacrifício deve apontar para algo na própria natureza do Logos, deve ter sua raiz na própria Natureza Divina. Este sacrifício é perpétuo, pois em todas as formas neste universo de infinita diversidade esta vida está embutida, e é seu próprio coração, o "Coração do Silêncio" do ritual Egípcio, o "Deus Oculto". Este sacrifício é o segredo da evolução. A Vida Divina, encasulada dentro de uma forma, sempre pressiona para fora, de modo que a forma se possa expandir, mas pressiona gentilmente, evitando que a forma possa romper antes que tenha alcançado  o seu limite máximo de expansão. Em todas as formas, no mineral, no vegetal, no animal, no homem, esta energia expansiva do Logos age sem cessar. Esta é a força evolucionária, a vida que se alça dentro das formas, a energia expansiva que a ciência vislumbra mas não sabe de onde vem. Quando o limite de cada forma é atingido e ela não pode crescer mais, de modo que nada mais possa ser ganho através dela pela alma no interior - aquele germe de Si mesmo que o Logos está cultivando - então Ele retira Sua energia, e a forma se desintegra - o que chamamos de morte e decomposição. Mas a alma está com Ele, e Ele modela para ela uma outra forma, e a morte da forma é o nascimento da alma numa vida mais plena. Através deste sacrifício perpétuo do Logos é que toda a vida existe; é a vida pela qual o universo está sempre em devir. Assim há uma Unificação uma força unificante, pela qual as vidas separadas gradualmente se tornam conscientes de sua unidade, trabalhando para desenvolver em cada uma a autoconsciência, que finalmente deverá conhecer a si mesma una com todas as outras, e, em sua raiz, Uma só e divina.
Este é o sacrifício primário e perene, e constitui um derramamento de Vida dirigido pelo Amor. O sacrifício, então, é motivo de alegria o Logos doar-Se para criar um mundo, e, vendo o trabalho de Sua alma, fica satisfeito. (Isaías, LIII, 11). Quando a consciência se identifica com a forma, considerando a forma como seu eu, o sacrifício assume um aspecto doloroso; dar, entregar, perder o que foi adquirido, é sentido como minar a persistência da forma, e assim a Lei do Sacrifício se torna uma lei de dor em vez de uma lei de júbilo.
...
Vimos a Alma-Crística a passar através das grandes iniciações - nascida como uma criancinha, descendo ao rio das tristezas do mundo, com as águas com as quais ele deve ser batizado para seu ministério ativo, transfigurado no Monte, conduzido à cena de seu último combate, e triunfando sobre a morte. O poder está manifesto nele, pois o Espírito repousa sobre ele. Por mais baixo que a alma possa estar, nunca sente a Alma-Crística como estando acima de si, mas antes como estando ao seu lado, caminhando com pés humanos no chão que elas mesmas estão caminhando; porém, como cheio de um estranho poder soerguidor que as põe de pé novamente e as enche também de um novo impulso e fresca inspiração. Assim ele vive e trabalha, um verdadeiro Salvador dos homens, até que chegue o tempo em que ele deve aprender uma outra lição, perdendo por um período aquela consciência daquela Vida divina da qual a sua se tornou cada vez mais a expressão. E esta lição é que o verdadeiro centro da Vida divina reside no interior e não no exterior. Ele tem de aprender que a verdadeira unidade do Pai e do Filho deve ser encontrada dentro e não fora, e esta lição só pode ser aprendida no mais extremo isolamento, quando ele se sente esquecido pelo Deus fora de si mesmo. 

...
A Ascensão para a Humanidade será quando toda a raça tiver atingido a condição Crística, o estado de Filho, e quando o Filho se tornar uno com o Pai, e Deus for tudo em todos. Esta é a meta, prefigurada no triunfo do Iniciado, mas atingida somente quando a raça humana estiver perfeita, e quando "a grande órfã Humanidade" já não for mais órfã, mas reconhecer-se conscientemente como Filha de Deus. Cristo não foi uma personalidade única, mas "as primícias dentre os que dormem" (I Coríntios, XV, 20), e que todo homem há de se tornar um Cristo, Ele é o modelo que todo o homem deveria reproduzir em si mesmo, a vida que todos deveriam partilhar.[4]
Estava reservado a Ele, o Princípio do Homem, reunir todas estas condições para o Homem. Nada senão este criativo, vital e vivificante Princípio poderia ser o verdadeiro libertador. Nada, senão este divino princípio poderia extrair a alma humana de seu abismo, e identificá-la consigo próprio, a fim de que a alma fosse capaz de experimentar os prazeres de sua verdadeira natureza; só Ele, sendo o depósito da chave de David, poderia por um lado fechar o abismo e, por outro, abrir o Reino da Luz, restaurando o Homem ao posto que sempre deveria ter ocupado.
Sendo o Eterno Princípio do Amor, era necessário, antes de mais nada, que ele tomasse o caráter de Homem imaterial, seu Filho; e para cumprir tal tarefa, foi suficiente olhar a si próprio no espelho da Virgem Eterna, ou SOPHIA, no qual sua mente havia gravado, por toda a Eternidade, o modelo de todas as coisas.
Após se tornar Homem imaterial, pelo simples ato de contemplação de sua mente no espelho da Virgem Eterna ou SOPHIA, era preciso se revestir com o puro elemento, aquele corpo glorioso que está absorvido em nossa matéria desde a Queda.
Após se revestir com puro elemento, ele tinha que se constituir de princípio da vida corporal, unindo-se com o Espírito do Grande Mundo ou Universo. Depois de se tornar o princípio da vida corporal, era preciso se tornar elemento terrestre, unindo-se com a região elementar; para tanto, teve que se fazer carne, no ventre de uma virgem terrestre, revestindo-se com a carne procedente do pecado do primeiro Homem, já que foi da carne, elementos e espírito do Universo (Grand Monde) que veio nos libertar.
Este foi o único sacrifício que culminou com aquelas confortantes, ainda que terríveis palavras, "Está feito"; confortantes pela certeza que nos dá de que a obra está realizada, e de que os nossos inimigos serão colocados sob nossos pés, sempre que seguirmos os passos Daquele que os subjugou; terríveis porque se permitirmos que se tornem vãs através de nossa ingratidão e indiferença, nenhum recurso, então, nos restará, porque não podemos contar com nenhum outro Deus, e não há nenhum outro libertador a esperar.
(Salvador Dali)

Ele já veio; sendo o princípio e o fim de todas as coisas, não podemos agir como se houvesse outro Deus depois dele, e nem lhe negar uma fé sem limites e uma convicção universal, já que tudo o que sabemos sobre isto aprendemos com ele, seria uma ofensa; a fé e a convicção de fato só poderia repousar nele, real e fisicamente, pois só o Redentor é universalidade. Está feito.
Desta forma, não temos outro trabalho, outra tarefa senão a de nos empenhar, ao máximo, a fim de participarmos da obra acabada e banir de nós tudo o que possa evitar nosso progresso.[5]



[1] A expiação dos Pecados – Annie Besant.
[4] Ressurreição e Ascensão de Yeschouá – Annie Bresan.
[5] Cf. Luis Claude de Saint Martin – As condições necessárias de um verdadeiro libertador se completaram em Cristo. “Está Feito”.