domingo, 10 de junho de 2018

Feliz Aniversário, Caminho da Montanha

“A minha alma tem sede de Vós, Senhor”.
“Tudo vale a pena quando a alma não é pequena”.

E assim nasceu “O Caminho da Montanha”, num dia conscientemente escolhido: 10 de Junho. Não foi em dia de nevoeiro, mas num dia de Luz, muita Luz e determinação. Bem hajam os seus fundadores e mentores. Bem haja quem agarrou e continuou o projeto de alma e coração, dando tudo de si e pondo muitas vezes em risco a própria saúde e bem estar. 15 anos já passaram. Está na fase da rebeldia e do protesto. Sinal que está no crescimento imparável. Sinal que não é apenas obra humana. Com altos e baixos, seguramente. Mas sem insubstituíveis! É um Centro de Luz, Vida e Amor. Aberto a todos os que vêm por bem, com vontade de elevação e crescimento em todas as vertentes. Nem que seja por mera curiosidade… até ser “apanhado” por uma Força invisível e inexplicável… Sente-se e vive-se. Não se explica. Tem 2 vetores fortes e bem definidos: um mais material e outro mais espiritual. O primeiro é o mais agradável e menos custoso: convívio, amizade, confraternização. O segundo é o mais complicado e difícil, embora o mais frutuoso, pois é o da paz interior, do bem-estar consigo próprio e com os outros. Só que este dá uma “trabalheira” tremenda, porque exige muito esforço, quantas vezes doloroso, constante crescimento espiritual (parar é morrer) e que vai exigir uma mudança pessoal e radical. Vai obrigar a conhecermo-nos melhor e a agir em conformidade. E não permite meios termos… Um abraço aos que passaram, aos presentes e aos que hão-de vir! Que todos sejam felizes.

Ernesto

XV Anos... de Boa Vontade, Inspiração e Aventura




Mais um 10 de Junho... tantas memórias desde o dia 10 de Junho de 2003... tantas mudanças a todos os níveis. É o movimento que permite estar Vivo!

Tantos Seres aqui entraram e tantos voaram... 
Local de passagem, onde alguns ficam quando o Desassossego é forte, imperativo! Não é um lugar de estagnação. Sim, estamos cá para Caminhar nas sendas da Montanha que se ergue no Íntimo de cada um. Muitos são os caminhos. Nós somos apenas UM!

Nascemos a 10 de Junho, dia da Raça e é pela Raça que somos, por Bem! 
Não importa se somos ilha no oceano de tantas ofertas... Não importa quantos somos... Não importa se sabem o que fazemos... Importante é Ser! 

Os últimos anos foram de questionamento interior, de reordenação, de trabalho no oculto do que Íntimo, uma busca mais individual. Todavia, numa tarde semanal aqui estamos, presentes, ao trabalho em prol de quem vier.

Aos nossos "guerreiros", ou soldados como lhes chamam, um bem-haja por continuarmos de mãos dadas por um Bem Maior. Não têm sido fáceis estes últimos tempos... são de mudança (?). Como temos apreendido, escolhemos o que necessitamos. Nem sempre são lineares as opções que tomamos.


Tal como uma Fenix, renascemos do Fogo sagrado que sempre nos anima, reavivamo-lo sempre que necessário num cântico à Vida, a Sofia e ao Amor que tudo gera e anima, rio que nos corre nas veias quando ouvimos e apelo e respondemos ao chamado.


Nascemos no dia de Portugal, e é pela nossa Alma Lusa que viajamos no Conhecimento, pelo Império que virá, Mensagem anunciada desde que somos Gente. 

Como o Tempo é em espiral, voltaremos neste Aniversário, ao local que foi primeira visita exterior da nossa peregrinação: Quinta da Regaleira, com o mesmo guia - Dr. Jorge de Matos. Quis a Vida que esta visita se faça a 16... e o 10 de Junho este ano será no silêncio dos corações, como têm sido em grande parte estes últimos anos. Talvez a mensagem seja que o trabalho no Silêncio é crucial, quando as palavras nos invadem, por vezes ocas, impedindo-nos de sentir, ouvir a Palavra que só se incarna no Silêncio.

Não sabemos como serão os anos vindouros. Temos o Fogo, a Vontade e o Amor, Trindade que nos anima, ergue quando caímos, orienta quando duvidamos! 

Pois então, por Bem, Feliz Aniversário!












quinta-feira, 10 de maio de 2018

Palestra No profundo da Alma Portuguesa




19 de Maio

14:30


Palestra com Rui Fonseca

NO PROFUNDO DA ALMA PORTUGUESA

Mensagem em Fernando Pessoa



Entrada Livre

quarta-feira, 9 de maio de 2018



10 de Junho - 15 Anos de existência d'O Caminho da Montanha

O Caminho da Montanha  está a programar a III ida à Quinta da Regaleira, em Sintra, para comemorar os seus XV Anos de existência. Seremos guiados pela pessoa que nos acompanhou pela primeira vez (em 2004) nesta descoberta: o Dr. Jorge de Matos, que tantos amigos e admiradores já tem entre nós.

A segunda viagem a Sintra, em 2008, foi guiada por outro amigo querido do Centro, o João Luís Susano, que já tanto contribuiu também para o nosso desenvolvimento. Deu-nos uma perspectiva diferente da que tínhamos adquirido na primeira viagem, mas muito válida. 

A ambos um enorme bem-haja!

A visita à Quinta da Regaleira constitui uma viagem "iniciática". Vamos viajar no Tempo, em espirais de Conhecimento, mitos e sobretudo pelas nossas raízes profundas, ao Encontro da nossa A
lma Lusitana cimentada na Tradição e no V Império.


Por questões logísticas tivemos de adiar a viagem para o dia 16 de Junho. As inscrições estão abertas - a quem vier por Bem - até à próxima Sexta-feira, dia 11 de Maio.


Pintura: Mestre Lima de Freitas


sexta-feira, 2 de março de 2018

Meditação - novo ciclo





Recomeçamos as nossas Meditações. Ainda não está decidido com que frequência, mas é nossa vontade que este trabalho tão importante continue. 

Iniciámos um ciclo de Meditações ligadas aos Chakras. Ontem trabalhámos o Chakra Raiz, o Muralhara Chakra.

Som: LAM
Cor: vermelho, terra
Localização: base da coluna vertebral

Conforme prometido, as perguntas ligadas a este Chakra para o auto exame são:
  •  Que crenças herdei da minha família?
  • Que crenças, entre as que ainda têm autoridade sobre mim na minha forma de pensar, posso reconhecer que já não são válidas?      
  • Que superstições tenho? Qual a sua origem? Quais delas têm mais autoridade sobre mim do que a capacidade de raciocinar?
  • Tenho o meu código de honra pessoal? Qual é?
  • Alguma vez comprometi o meu sentido de honra? Se sim, já dei passos para me curar disso?
  • Tenho algum assunto por concluir com os meus familiares? (Se sim, fazer uma lista dos motivos que impedem de curar as relações familiares).
  • Fazer uma lista de tudo o que é bom e que pensar ter vindo da família.
  • Se tiver filhos, e os está a criar, fazer uma lista das qualidades que desejaria que os filhos aprendessem de si.
  • Que tradições e ritos tribais conservo para mim e para a minha família?
  • Descreva as suas características tribais interiores que gostaria de reforçar.
Bom trabalho!




terça-feira, 6 de fevereiro de 2018

(Pintura: Nicholas Roerich)

O amor é consciente de si mesmo. É um impulso criativo; não tem outro propósito além de se preencher a si mesmo.

O ser humano é perfeito nas suas imperfeições. Tenho de aceitar que quando alguém se move muito devagar em determinada direcção é porque essa é a única maneira de ele percorrer aquele caminho.
A mesma coisa acontece com o amor.

Kahlil Gibran
21. Abril. 1920

In Cartas de amor do profeta

segunda-feira, 1 de janeiro de 2018




Segundo o calendário que nos rege, um Novo Ano começa hoje. Feliz seja!

Novo ciclo, mais um, nas nossas vidas. É costume desejarmos felicidade, amor, paz, prosperidade, etc. etc... Não fugimos à norma e para todos deixamos um voto de felicidade, plenitude, saúde, alegria.... tudo de bom.

Acrescentamos Força, aquela Força que nos faz avançar quando caímos, quando parece que tudo desmorona à nossa volta; Conhecimento ou Sabedoria, a Sophia, para que possamos tomar as decisões perfeitamente despertos e conscientes - pelo menos questionarmos-nos - independentemente de tendências, opiniões, modas, sociedades, pressões...; Sonho, para que o futuro não seja apenas um caminhar sem rumo, ou com um rumo demasiado definido por outrem, pois o sonho é que que nos faz avançar e colorir a nossa vida; Vontade, esse querer indomável que vence tempestades e abismos; Beleza, o impulso que nos faz ascender a cumes inimagináveis. Sobretudo desejamos o Amor, esse desconhecido, que tudo gera, que todos procuramos e que é omnipresente na Vida.

Falamos de amanhãs, mas neste dia fazemos também o balanço do que foi. Como núcleo de reflexão, apenas uma pergunta: quem ou o quê nos tornou uma pessoa melhor?

Feliz 2018!


domingo, 24 de dezembro de 2017

(Pássaro de Fogo de Chagall)


O Natal é reflexo de Luz, pois está ligado ao Solstício de Inverno em que a Luz do dia começa a crescer tornando-se o dia mais longo que a noite. Em termos espirituais pode-se dizer que a Luz se vai sobrepondo às trevas ou adormecimento. É importante para todos, seja qual for o credo, crença ou religião. É um fenómeno cósmico, de simbolismo profundo.

A 25 de Dezembro, data escolhida pela maioria das Igrejas cristãs (a Igreja Copta celebra o Natal em Fevereiro), festeja-se o Natal, o nascimento do Menino. Tambó´m de grande simbolismo a todos os níveis, este nascimento também nos propõe o nascer do Deus Menino no interior de cada um de nós, esse Menino que corresponde em outras crenças ao levantar do Kundalini, ao despertar, aceder à Realização, o cimo da Montanha.

Em termos mais exotéricos Natal é símbolo de Amor entre todos, o Espírito de Natal. 

Por vezes, temos a sensação de que o Natal actual se limita a corridas às lojas, prendas dadas por "dever versus obrigação", vendas, lucro.... um movimento que começa logo em Outubro. E onde fica o Espírito? 

Como sentimos que é urgente o Reencontro com o Natal!

Como sentimos que é urgente o abraço e afecto como presente em cada acto, em cada dia!

Como sentimos que é urgente acender nos corações o Fogo que purifica, vivifica e transforma!

Que o Espíritode Ntal esteja com cada um!

Feliz Natal a todos de Boa Vontade!


sexta-feira, 3 de novembro de 2017

Conto

Como prometido, eis o conto oriental:


(Pintura: Ostad Mahmoud Farshchian)

Era um Mestre que tinha uma sagacidade mística especial. Os seus ensinamentos eram como adagas afiadas que permitiam rasgar os véus das mentes ainda ignorantes. Contudo, por vezes, era muito contraditório e paradoxal, chegando mesmo a ser extravagante. Os seus próprios discípulos estranhavam o seu comportamento perdulário que o tornava alvo de muitas repreensões, recebendo críticas e censuras de não poucas pessoas. 

Desconcertados, um dia os discípulos perguntaram-lhe:

- A que se devem essas mudanças de atitude? Está a pôr em causa a sua reputação para nada.

-Isso é precisamente o que pretendo - asseverou o mestre, deixando todos eles de boca aberta. 

E acrescentou: 

- Essa é a minha intenção, não quero ter reputação.

- Não percebemos - protestaram os discípulos. - É um grande mestre, mas as extravagâncias minam o seu prestígio.

Ouçam - disse o Mestre, sereno. - Aquele que procura reputação obceca-se; aquele que tenta mantê-la, preocupa-se e fica angustiado. Quem, pelo contrário, é indiferente à reputação, vive muito calmo e é feliz. Além disso, a reputação é como um visitante que mais tarde ou mais cedo acaba por partir. Mas o que cada um é, isso permanece. Sinto-me bem porque só me interessa o que permanece, não o visitante. Desfruto do que é permanente em mim e o visitante é-me completamente indiferente. Portanto, se não gostam, podem ir com outro mentor.


Retirado do livro Os melhores contos Espirituais do Oriente, de Ramiro Calle

sábado, 28 de outubro de 2017

Mais um recomeço


O Caminho da Montanha voltou a abrir portas. Ainda em regime lento (5ª Feira de tarde exclusivamente). 

Já tivemos dois Seminários de Iniciação, um ao II Grau e outro ao I grau de Reiki.

Tentamos fazer o melhor para servir quem vem por bem.

Bem-hajam!